sexta-feira, 7 de outubro de 2011

2011: Um ano que precisa ficar guardado na memória

Apesar da eliminação para o Detroit Tigers, no jogo 5 da ALDS, os Yankees precisam guardar na memória a temporada de 2011. Esteve longe de ser uma super temporada, já que o ataque infelizmente sumiu em vários momentos importantes, mas também não foi um fracasso total.

Aliás, não era nem para termos nos classificado direito para os playoffs, segundo alguns especialistas antes do início da temporada. O Boston Red Sox, time que iria “ganhar tudo”, nem foi para a pós-temporada. Então, fizemos um bom trabalho por conseguir ser o melhor time da Liga Americana na temporada regular.

É claro que todos queriam a conquista da World Series, porém, a história de um clube não é construída apenas por títulos, mas também de grandes momentos.

Derek Jeter faz história, mais uma vez

Primeiro foi o ‘3000th hit’ de Derek Jeter no dia 8 de julho, contra o Tampa Bay Rays. Na tarde com forte calor em New York, o nosso capitão conseguiu cinco rebatidas em cinco aparições no bastão. Foi um jogo perfeito para ele, ainda mais com a rebatida 3000 sendo feita através de um home run. David Price foi a 'vítima'.

Foi um momento realmente emocionante e muito legal de se acompanhar. Ele recebeu todas as gratificações possíveis, teve um documentário especial criado pela HBO e botou o seu nome ainda mais no topo dos maiores jogadores da história dos Yankees.

Mariano Rivera, o melhor closer de todos os tempos

No dia 19 de setembro, mais um momento super especial no Yankee Stadium. Contra o Minnesota Twins, Mariano Rivera conseguiu a save de número 602 em sua carreira, ultrapassando assim Trevor Hoffman e se tornando o maior closer de toda a história da Major League Baseball.

Os grandes nomes do ataque

Depois tivemos Robinson Cano levando o título do Home Run Derby no All Star Game. E também novamente fazendo uma excelente temporada: 28 home runs (sendo três grand slams na temporada regular) e 118 corridas impulsionadas.

Curtis Granderson fez a melhor temporada de sua carreira e poderá muito bem ganhar o prêmio de MVP. Foram 41 home runs, 136 corridas anotadas e 119 corridas impulsionadas. Simplesmente sensacional.

Recorde histórico na MLB

Houve também a escrita de um recorde histórico: 3 grand slams em um mesmo jogo. No dia 25 de agosto, o Oakland Athletics foi arrasado pelo placar de 22 a 9. Robinson Cano, Russell Martin e Curtis Granderson mandaram um grand slam cada. Com isso, os Yankees se tornaram a primeira equipe na história a rebater três grand slams em apenas um jogo.

O possível adeus de um ídolo

Vimos possivelmente a última temporada de um gigante chamado Jorge Posada. Foram 16 anos totalmente dedicados ao New York Yankees, a maioria deles como catcher titular do time. Neste ano, jogou de rebatedor designado, mostrou insatisfação em certos momentos, mas aos poucos foi se acostumando.

Infelizmente, Posada saiu com uma eliminação dolorosa, onde ele ironicamente foi um dos principais nomes do ataque. Não se escondeu, lutou, tentou fazer de tudo para os Yankees conseguirem o objetivo principal.

Mesmo tendo uma temporada apenas decente, Jorge Posada ainda conseguiu levantar a torcida com momentos mágicos. Foi assim no meio do mês de Agosto quando ele rebateu um Grand Slam contra o Tampa Bay Rays. Também contra o mesmo time, no final do mês de setembro, ele impulsionou as corridas que levaram os Yankees a conquistar a AL East.

Jorge Posada saiu chorando após a derrota dos Yankees para os Tigers no jogo 5 da ALDS. Todos nós sabemos que ele é um vencedor e jamais será esquecido.

Um futuro que poderá ser bastante promissor

Enquanto uns são levados pelo tempo, mas deixando a sua vitoriosa marca, outros chegam para tentar fazer escrever seus nomes na história.

Ivan Nova e Jesus Montero. 

Ivan Nova teve 16 vitórias e apenas 4 derrotas no ano. Venceu o jogo 1 da ALDS, teve problemas no jogo 5 (sentiu dores no antebraço) e não conseguiu arremessar bem. É um arremessador que tem tudo para se tornar bem temido pelos adversários durante pelo menos uma década.

Jesus Montero, catcher, é considerado uma das grandes promessas vindas das ligas menores. Mostrou que realmente pode fazer estrago no time rival. No mês de setembro ele foi chamado para estrear no time principal, jogando de rebatedor designado, e teve ótimos números: 4 home runs, 20 rebatidas válidas e 12 corridas impulsionadas.

É hora de esperar 2012. Mudanças poderão ocorrer, mas todos nós sempre estamos aguardando por coisas melhores, assim como participações mais positivas de jogadores muito caros (Alex Rodriguez e Mark Teixeira). 

5 comentários:

  1. A unica coisa que eu sinto é que perdemos por causa do fracasso da nossa melhor arma que é o ataque. duas oportunidades com bases lotadas e não produzimos. Ano passado foi assim e se repetiu esse ano. Não adianta culpar a rotaçãod e arremessadores que fizeram bons jogos, o ataque falhou em vários momentos e ontem foi o seu pior dia.

    ResponderExcluir
  2. A meu ver a derrota foi fato anunciado. A rotação titular de arremessadores dos Yankees é fraca e depende muito do CC Sabathia, que já não é o mesmo CC. De positivo apenas Ivan Nova, que ontem teve um começo claudicante, mas que poderia ter continuado. Não acredito que tenha sido substituído por conta de dores no antebraço, essa foi uma desculpa pra falta de critério do Girardi que não tirou o A.J. Burnett em seu começo claudicante no jogo 4. Enfim, O baseball é um jogo de equipe e se engana quem pensa que o time são ilhas distantes e isoladas. Quando o ataque vê insegurança no pitcher e no manager, a coisa pode não funcionar. E foi o que aconteceu com Nova York sobretudo nas partidas da temporada regular contra os Red Sox.
    Enfim, a temporada foi boa como o João disse, pelos motivos que colocou. Mas pro ano que vem, é preciso reforçar a rotação titular, CC precisa de outro bom arremessador pra dividir a responsa e A'Rod não é o principal jogador do time, como muitos pensam.

    ResponderExcluir
  3. A rotação não teve culpa nenhuma. O ataque foi o responsavel unico.

    ResponderExcluir
  4. O Ivan Nova vai passar por exames. Ele realmente saiu por causa de dores.

    Mas, realmente, a rotação tem um pouco de culpa. O Ivan Nova pode vir a ser um grande arremessador, porém, precisamos de tempo para ver isso.

    Aquela chuva bagunçou demais... Do jeito que o CC começou arremessando o jogo um, muito provavelmente ganharíamos e o Nova abriria 2 a 0 no jogo 2.

    O Freddy Garcia foi um tapa buraco durante a temporada e não aguentou arremessar direito o jogo 2. Essa foi uma derrota super crucial na série.

    Ano que vem precisamos de um Ivan Nova ainda mais sólido e de mais um arremessador que consiga dar conta do recado na temporada e nos playoffs (principalmente nos playoffs).

    ResponderExcluir
  5. Sobre a chuva eu concordo. Estragou nossos planos e fez muita diferença depois. Sobre a rotação eu acho que ela não é das melhores, mas ontem o ataque congelou como o ano passado.

    ResponderExcluir