quinta-feira, 14 de novembro de 2013

A politica dos Yankees contra a barba

Desde 1973 quando George Steinbrenner veio para os Yankees, que ele adotou uma politica não tanto convencional nos padrões de hoje. Foi em um jogo contra os Indians que  Steinbrenner notou que os jogadores estavam muito barbudos e cabeludos para seu padrão. Durante o hino nacional Steinbrenner anotou os números dos uniformes dos jogadores que deveriam cortar a barba e o cabelo. Thurman Munson, Bobby Murcer, Sparky Lyle e Roy Branco foram os “infratores” e eles receberam a ordem de cortar a barba e o cabelo imediatamente. Steinbrenner disse que não permitira nenhum pelo facial abaixo dos lábios, somente o bigode foi permitido. Em 1983 o manager Yogi Berra ordenou que Goose Gossage removesse a barba. Ele aceitou a ordem, mas deixou o bigode. O incidente mais famoso ocorreu em 1991. Embora Steinbrenner foi suspenso na época, a administração dos Yankees ordenou que Don Mattingly cortasse o cabelo. Mattingly recusou e foi parar no banco. Isso gerou um frenesi na mídia que zombava da atitude dos Yankees. Depois de muita confusão, Mattingly cortou o cabelo e voltou a equipe. Em 1995 Mattingly entrou em conflito novamente com a diretoria Yankee. Ele deixou crescer um cavanhaque e isso irritou Steinbrenner que o criticou publicamente. Depois de mais confusões, Mattingly fez a barba e permanece sem ela até hoje. Esse politica radical desde a década de 70 permanece até hoje, mesmo com a morte de Steinbrenner. Os Yankees cogitaram contratar vários jogadores que eventualmente usam barba e isso causou mal estar. David Price foi um que disse que não aceitaria essa regra. Os Yankees cogitaram a contratação de Price. Brian Wilson é outro que foi cogitado pelos Yankees para 2014, mas nem em sonho Wilson aceitaria cortar a barba. Ele recusou a quantia de um milhão de dólares oferecidos por uma empresa de aparelhos de barbear. Derek Jeter comentou essa regra e disse. “Vale mesmo a pena ficar barbudo e recusar jogar nos Yankees por uma quantia alta de dinheiro?” Jeter disse que os jogadores devem pensar nessa hipótese. Talvez seja a hora de mudar essa regra que também já existiu em alguns times da liga nacional. A única equipe que mantem isso até hoje é os Yankees.

sexta-feira, 25 de outubro de 2013

Mariano Rivera homenageado por sua carreira

BOSTON - Já se passaram quatro semanas desde a última partida mesmo assim, Mariano Rivera insiste que ele está gostando de seu status como um jogador de beisebol aposentado.
Ontem Rivera propôs uma ideia ao comissário da Major League Baseball Bud Selig. Que tal uma outra turnê de despedida, desta vez em estádios Liga Nacional? O panamenho estava brincando, mas essa ideia não é de se jogar fora.
"Chefe, ouça bem o que eu vou dizer", disse Rivera "Eu fiz uma turnê completa na liga americana, acompanhado o tempo todo por minha família, então eu decidi que eu quero fazer na Liga Nacional."
Selig estava entusiasmado com a ideia: "Vamos fazer isso acontecer", disse ele.
Rivera foi homenageado na véspera do segundo jogo da World Series, recebendo um troféu de Selig por as suas realizações históricas. Rivera está aposentado após 19 anos de carreira, e estabeleceu o recorde de SAVES com 652. Aos 43, ele marcou 44 SAVES nesta temporada.
"Receber este prêmio é algo especial", disse Rivera.
Em seguida, Rivera deixou o campo no Fenway Park, com sua esposa e três filhos. Os fãs do Red Sox aplaudiram e David Ortiz , abraçou Rivera no campo.
Selig disse que Rivera é um "modelo" de baseball.
Dizem que recoredes existem para serem quebrados, mas essa marca de 652 SAVES deverar durar por muito tempo, disse Selig.
Para finalizar, Mariano Rivera tirou qualquer possibilidade de retorno precoce.
"Estou bem e agora eu quero descansar." disse Rivera

sexta-feira, 27 de setembro de 2013

Um nome que será para sempre lembrado no baseball

Um nome que será lembrado para sempre no baseball, Mariano Rivera. Ontem de maneira oficial, Rivera se despediu do Yankee stadium e dos fãs que lá estavam. Aos 43 anos e dono do recorde de 652 saves na temporada regular, Rivera ficou emocionado quando Andy Pettitte e Derek Jeter foram até o montinho cumprimentá-lo. Em um abraço longo com Pettitte, vimos Mariano Rivera chorar de emoção. Rivera se aposenta depois de números expressivos em sua carreira, 652 saves na temporada regular, 42 nos playoffs ambos recordes na liga; além de cinco World Series e 13 vezes convocado para o jogo das estrelas. Rivera entrou na oitava entrada com o som de ‘Enter Sandman’ , do Metallica, musica que o acompanhou durante todos estes anos no tradicional estádio dos Yankees. Mariano Rivera eliminou dois jogadores até ser substituído. Mesmo com a derrota dos Yankees no jogo de ontem, a emoção em ver um “mito” se despedindo foi maior. Depois do termino do jogo, Rivera subiu até o montinho novamente e apanhou um pouco da terra por onde ele pisou muitas vezes. Profissionais assim que fazem do esporte uma paixão mundial.

Rays 4 x 0 Yankees


terça-feira, 24 de setembro de 2013

CC Sabathia fora da temporada

O Yankees não conta mais com CC Sabathia para essa temporada.  Sabathia sofreu uma tensão de grau 2 em sua coxa esquerda. Uma lesão que ele sofreu em sua última partida. Segundo a equipe, o tempo de recuperação é de oito semanas. Nova York chegou a segunda-feira a quatro jogos dos Indians na luta pelo segundo lugar no wild card da Liga Americana. Sabathia, 33 anos foi convocado para seis All-Star e ganhou o Cy, prêmio Jovem na liga americana em 2007, com os Indians. Ele ganhou em média 18,5 por temporada em seus primeiros quatro anos com o Yankees e, embora ele ganhou 14 jogos em 2013, o seu 4,78 ERA é o pior de sua carreira.

sexta-feira, 20 de setembro de 2013

Andy Pettitte anuncia aposentadoria 2013

O New York Yankees anunciou hoje que Andy Pettitte vai se aposentar após a temporada de 2013. Veja a declaração de Andy Pettitte:

"Estou anunciando minha aposentadoria antes da conclusão dessa temporada, porque eu quero que todos os nossos fãs saibam agora, enquanto eu ainda estou vestindo este uniforme, como sou grato pelo seu apoio ao longo da minha carreira. Eu quero ter o oportunidade de tirar o meu boné para eles durante estes dias restantes e agradecê-los por fazer o meu tempo aqui com o Yankees tão especial. "

Pettitte, 41 anos, é dono de um recorde de 255-152 (0,627) na carreira com um 3.86 ERA (3,300.0 IP, 1415 ER) em 529 aparições (519 partidas) com mais de 18 temporadas na Major League com os Yankees (1995-2003, '07-10 e '12-13) e Houston Astros (2004-06). É o arremessador na ativa somente um de apenas 26 arremessadores de beisebol história com um recorde de 100-ou-mais jogos mais 0,500. Dos 25 outros pitchers a realizar a façanha, 18 foram consagrados no Hall da Fama do Beisebol.

Yankees 2 x 6 Blue Jays


quinta-feira, 19 de setembro de 2013

Analise das chances do Wild Card

A classificação para os playoffs está complicada para os Yankees. Sem passar confiança a torcida, o time do Bronx venceu ontem o fraco Blue Jays de virada e anotando corridas somente na oitava entrada. Veja abaixo a classificação dos adversários direto dos Yankees no Wild card e os jogos.


Tampa Bay:
Baltimore em casa - Yankees fora - Blue Jays fora

Texas Rangers:
Royas fora - Houston em casa - Angels em casa

Cleveland Indians:
Houston em casa - White Sox em casa - Twins fora

Baltimore:
Tampa Bay fora – Blue Jays em casa – Boston Red Sox em casa


Para continuar na Briga os Yankees precisam fechar a série hoje contra o Blue Jays com vitória. Depois vencer as séries contra os Giants e Tampa Bay, para ir para os últimos jogos contra o Houston com fôlego e tentar uma varrida. Seria bom o Red Sox vencer hoje o Baltimore. O jogo entre Tampa Bay e Texas tanto faz quem vencer, o Texas vencendo empata com vitórias, e inibe o arranque do Tampa. Uma vitória do Houston contra os Indians seria excelente. O ideal seria os Yankees chegar no confronto com o Tampa Bay com uma diferença de apenas um jogo. Os Yankees terá uma sequencia de seis jogos em casa com confronto direto pela vaga, precisaria vencer a maioria. 

Yankees 4 x 3 Blue Jays


quarta-feira, 18 de setembro de 2013

Um olhar para o futuro


Já olhando para 2014, os fãs Yankees podem esperar mudanças para a próxima Temporada. Desculpas para tenta explicar o eminente fracasso em 2013 não faltam. Contusões e contratações erradas formam um ponto de vista de 50/50 ou seja metade da culpa do azar e metade da culpa de Brian Cashman. As contratações surtiram efeito no inicio somente. Vernon Wells, Travis Hafner, Chris Stewart e Lyle Overbay, foram abaixo do esperado. Os quatros citados estão com média de rebatida de 0,221, bem abaixo dos jogadores que eles substituíram como Mark Teixeira, Nick Swisher, Russel Martin e Raul Ibanez que atingiram médias de 0,246. Independente de como terminar essa temporada, a torcida dos Yankees podem aguardar mudanças seja elas boas ou ruins. Uma delas é a mais próxima de acontecer, aposentadoria de Mariano Rivera. Um ídolo que com certeza terá sua placa no Yankees satadium. No caso de Rivera, ele deixará um sucessor que provavelmente será David Robertson que terá a dura e impossível tarefa de seguir os passos de maior fechador da historia da MLB. Essa não é a única mudança no bullpen. Poderemos ver Joba Chamberlain ir embora, pois ele será agente livre em 2014. Outro que a será agente livre em 2014 é Phil Hughes que nesse momento não encontra motivos para permanecer no Bronx. Muito criticado pela torcida, Hughes não se encontrou nos Yankees e de uma promessa, virou pesadelo. Na rotação titular, Andy Pettitte também pode sair. Pettitte perdeu muito tempo entre contusões e sua aposentadoria e parece não ter fôlego para mais uma temporada. Para vaga desses jogadores, restará David Phelps, David Huff, Michael Pineda e Nuno Vidal. Tem também a possível suspensão de Alex Rodriguez e a duvida se deverá tentar mais uma vez com Kevin Youkilis, já que ele só participou de 28 jogos nessa temporada. Para o lugar de A. Rod possivelmente os Yankees deveram contar com David Adams e Eduardo Nunez. Ambos tem experiência na terceira base e é a opção mais obvia no momento. Digo isso porque os Yankees querem tentar evitar o “imposto de luxo” em 2014 e trabalhar com um teto salarial em torno de 189 milhões de dólares.  Em 2014 os Yankees terão que lidar com a renovação de Robinson Cano que com certeza pedirá um valor alto.  O presidente Randy Levine disse que os Yankees não vão renovar com Cano a todo custo e que dependendo do que acontecer, Cano poderá sim sair dos Yankees. Para posição de Cano, tem David Adams como opção também. Outro jogador que seu futuro no Bronx vai depender do teto salarial é Curtis Granderson que também sofreu com contusões esse ano. Granderson pode tornar se dispensável se você olhar para Brett Gardner, Ichiro Suziki e Alfonso Soriano. Além disso tem os jogadores no qual os Yankees observam como possíveis substitutos que estão na triplo A. Sem contar Derek Jeter que pode acenar com uma aposentadoria precoce. O banco também pode sofre baixas, já que Joe Girardi também vai ser agente livre em 2014. Cashman quer assinar com ele novamente, mas Girardi pode escolher Chicago em 2014. As mudanças ocorreram, se serão boas e ruins somente o futuro irá responder. Enquanto isso os Yankees tentam salvar  2013 e mesmo com chances, a própria torcida não acredita mais.

Resultados 17/09/13


Yankees 0 x 2 Blue Jays


terça-feira, 17 de setembro de 2013

A penúltima bomba do ano

Depois de uma varrida do seu maior rival com resultados avassaladores, os Yankees precisam avaliar e bem a temporada que pode acabar daqui duas semanas. Se não bastassem todas as contusões que aconteceram ao decorrer desta temporada, mais uma em potencial caiu como uma bomba no bronx. Brett Gardner está fora da temporada. Ele estava exercendo uma função importante no time, além da velocidade, estava rebatendo muito bem. Com Gardner fora da programação, Girardi foi obrigado a colocar Granderson como homem de inicio, jogando Overbay ou Vernon Wells para quinto na formação. Granderson é veloz, mas sua posição no momento é outra. Isso mudou todos os planos da equipe que já não vem fazendo um bom trabalho no ataque esse ano. O resultado foi um desastre contra o Red Sox. Nem os principais arremessadores conseguiram segurar o ataque rival. CC Sabarhia, Kuroda e Nova, foram engolidos. Com Gardner fora os Yankees perderam poder ofensivo e velocidade. Restando doze jogos para o final da temporada regular, a equipe de New York precisará fazer muito para se classificar e tentar salvar o ano. Chances de títulos são zero na minha opinião, mas a desclassificação precoce é horrorosa para um time tão caro como o dos Yankees. Seria essa a penúltima bomba no Bronx? a ultima seria a desclassificação.

Resultados 16/09/13


segunda-feira, 16 de setembro de 2013

O mito Mariano Rivera

Ontem à noite vimos Mariano Rivera sendo homenageado por tudo que fez pelo baseball em sua carreira. Prestes a se aposentar, Rivera tem recebido homenagens da maioria dos times da liga onde ele tem passado. Até ai tudo normal. Agora ser homenageado pelo maior rival é coisa para poucos. Rivera foi aplaudido no Fenway Park, casa de seu maior rival dos Yankees, os Red Sox. Isso é imaginável que aconteça no futebol. Com direito em até depoimento dos fãs rivais, Mariano foi ovacionado pelo estádio inteiro com direito a musica “Enter Sadman” som do Metallica que virou hit para Rivera. Com 19 anos de serviços prestados aos Yankees, Mariano pode ter menos de 12 jogos pela frente caso os Yankees não alcance a vaga no wild card. Com presentes a parte, o reconhecimento de uma equipe a um grande jogador, mesmo que ele seja rival, mostra que o esporte vale a pena. Infelizmente isso não é unânime nos demais esportes. Aqui no Brasil ainda vemos a violência nos estádios afastando cada vez mais os torcedores e mostrando que o ódio ao rival é maior que tudo. 

Yankees 2 x 9 Red Sox


sexta-feira, 6 de setembro de 2013

O padrão americano de ser

Recebi um e-mail dos Yankees que é enviado para seus fãs semanalmente, “convidando”  os fãs para que venham prestigiar o time em seu estádio. Você pode estar se questionando “ué mas o que tem de importante nisso?” nada.. além desse e-mail possuir todas a informações possíveis para que você vá ao estádio e veja o jogo tranquilo. Horário de trem, ônibus, abertura de portões, previsão do tempo, modo de compra de ingressos e muitas outras coisas. Agora eu pergunto a você, já recebeu um e-mail assim do seu clube aqui no Brasil? Ou da CBF? Nunca e também não vai receber. O torcedor no Brasil é tratado como qualquer um e não como torcedor. Parece que pouco importa sua presença ao estádio. Se eu quiser ir ver um jogo nos estados unidos hoje, eu tenho todas as informações possíveis mesmo que eu nunca tenho colocado o pé lá. Agora se eu quiser ver um jogo qualquer aqui no Brasil, olha vai ser um sufoco. Lá não tem franelinha, não tem torcida organizada, não tem policia bruta, não roubam o seu lugar, tem transporte de qualidade e você assiste a um espetáculo e não essa droga que chamam de futebol aqui no Brasil. Eu amo o futebol, mas está cada dia mais chato e mais sem graça. Isso não é exclusividade dos Yankees, é um padrão de todos os times americanos e que na Europa também é feito no futebol. Bom vai à dica para algum profissional da área levar essa ideia ao seu clube e ver o como é importante se importar com as pessoas que sustentam os clubes, o torcedor.

Red Sox 9 x 8 Yankees